Dilson Lages Monteiro Domingo, 16 de dezembro de 2018
Os segredos da ficção
Raimundo Carrero
Tamanho da letra A +A

Existe uma estética da criação literária?

[Raimundo Carrero]
 
Quando terminei de escrever Maçã Agreste, em 1988, senti a necessidade de debater a criação de um romance com meus amigos e com futuros leitores. Foi um romance que exigira imenso trabalho porque procurei uma língua para cada personagem e um conjunto narrativo ''há quem chame bloco narrativo'' para cada um deles. Acabara de descobrir a individualidade de cada criatura ficcional sem perder a unidade e a harmonia da obra.
 
A isso chamava e chamo - de montagem da história, uma técnica que o cinema desenvolve com grande capacidade. Tudo isso estudado a partir do ensaio de Autran Dourado ''Uma poética de romance'' matéria de carpintaria -, em que o escritor mineiro revelava a constrição dos seus romances e indicava caminhos. Sem esquecer que naquela época, eu imprimia forte dose armorial nos meus escritos, herança que estava vindo do meu sempre mestre Ariano Suassuna, com quem tive uma grande convivência.
 
Um tempo de inquietação e aprendizagem. Sempre aprendi muito com Ariano e o que aprendi é eterno. Aliás, a abertura do meu romance Maçã Agreste recupera uma das conversas que tínhamos à tarde na ampla sala do Palácio Armorial de Casa Forte até porque o personagem Jeremias teria, como tem, o meu ritmo interior.
 
Gastei horas de estudo e noites em claro para aprender a montagem de um romance. Alguns esclarecimentos breves vieram com dois livros que considero essenciais: Orgia Perpétua, de Mario Vargas Llosa, e Aspectos do Romance, de E. Forster, alguns críticos o chamam de ''livrinho''. Vieram, então, os estudos de Aristóteles, Kant e Hegel. Inevitável. O estudo da estética tornou-se inevitável.
 
Criei a Oficina de Criação Literária para o estudo na intimidade do romance ou da prosa ficcional. Nunca me passou pela cabeça a criação de uma estética do romance. Cheguei a uma possível ''Didática da Criação'', estudando desde a ideia até conclusão do romance.
 

A materialização de tudo isso veio com o livro Os segredos da ficção, escrito por solicitação ao editor Paulo Roberto Pires, da Ediouro. Apenas dei forma às apostilas que escrevi para meus alunos, seguido de A Preparação do Escritor, escrito a partir de uma oficina que fiz para o Portal Literal, do Rio de Janeiro. 

Compartilhar em redes sociais

Comentários (0)

Deixe o seu comentário


Reload Image








Últimas matérias da coluna

17.01.2018 - Existe uma estética da criação literária?

10.09.2017 - Graciliano renovou a prosa e ninguém percebeu

04.09.2017 - As técnicas não existem, mas Tchecov não passava sem elas

11.01.2017 - Escritor e escrevente

18.05.2011 - Segredos que conquistam estudiosos

12.04.2011 - Sobre o estilo na obra de ficção

04.02.2011 - Mário de Andrade - criador de oficinas?

28.08.2010 - Sem personagem, a digressão se diverte

08.07.2010 - O princípio e o fim são conceitos vagos

20.05.2010 - Na dança das cenas, o psicológico se apresenta

08.04.2010 - Tem barulho ai? O cenário resolva

28.02.2010 - Andamento segue reto por linhas tortas

04.01.2010 - A narrativa é construída de cena em cena

12.12.2009 - Curvas e retas no caminho da ficção

25.11.2009 - Com acúcar e com afeto, o doce caminho das digressões

Ver mais
Livraria online Dicionário de Escritores Exercícios de criação literária
Entretextos Acadêmico
Rádio Entretextos
Livros online Aúdios

Imagens da Cidade Verde: entrevista com o escritor Ribamar Garcia


Os anos da juventude, entrevista com Venceslau dos Santos


Listar todos
Últimas matérias

15.12.2018 - A ARTE DA FUGA

A ARTE DA FUGA

12.12.2018 - Lovecraft e o Modernismo

O escritor de Providence é um dos grandes mestres da literatura de horror

11.12.2018 - A PANTERA 17

A PANTERA 17

05.12.2018 - A PANTERA 16

A PANTERA 16

05.12.2018 - 15. A PANTERA

15. A PANTERA

04.12.2018 - O AUTOR E AS GRALHAS

Alguns escritores

02.12.2018 - "Names", novela de Dalton Almeida

Ficção científica brasileira existe e é muito ativa. Vejamos este exemplo.

02.12.2018 - Meus tempos de editor na FCMC

Foi, na época a que me refiro, sem a menor sombra de dúvida, o mais importante e arrojado plano editorial do Estado do Piauí...

01.12.2018 - PRESSÁGIOS: DAS MOIRAS AOS SUECOS

Cloto, Láquesis e Átropos, três irmãs que tinham em suas mãos o destino dos deuses e dos homens.

26.11.2018 - A Pantera - 14

A casa em ruínas. Por isso, resolvemos morar na lancha que, apesar de apertada, nos oferecia melhor conforto e proteção

19.11.2018 - A Pantera - 13

Jara se recusou a entrar no elevador, que era pequeno e ameaçador. Subimos os sete andares de escada, eu e ela

18.11.2018 - Agro orgulho

Em meio século, o Brasil se tornou potência agrícola, com o preço dos alimentos caindo pela metade

18.11.2018 - No Facebook: entre o comentário e o artigo

Habituado que

14.11.2018 - A Pantera - 12

Ouvíamos todas as noites, no bar, a voz daquela cantora de jazz, em fita-cassete

14.11.2018 - Expedição a Batalha

O certo é que num percurso de poucos quilômetros, vimos cerrado ou chapada, caatinga ou sertão, este em tudo semelhante ao que é visto nas fotografias do cangaceiro Lampião.

ENTRETEXTOS - DÍLSON LAGES MONTEIRO
Baloon Center, Av. Pedro Almeida nº 60, Sala 21 (primeiro piso) - São Cristóvão - Teresina - Piauí - CEP: 64052-280 Fone (86) 3233 9444
e-mail: dilsonlages[@]uol.com.br