Dilson Lages Monteiro Quinta-feira, 17 de janeiro de 2019
Letra viva
Cunha e Silva Filho
Tamanho da letra A +A

TRADUÇÃO DO POEMA "LES DIX PARTIES DU DISCOURS"


LES DIX PARTIES DU DISCOURS

 

Le plus maigre de toute la famille
A de sa race le plus l’estampille:
C’est l’article mince comme une fille.

Le nom se prélasse fait l’important,
Du domain des phrases il est roi tant
Para l’égoïsme que par le clinquant.

L’adjectif, son três humble satellite,
L’aCcompagne comme une ombre maudite
Ou comme sa chienne favorite.

Tel un proconsul romain, le pronom
Tient le haut rang de son maître le nom
Don’t il va sauvegarder le renom.

Verbe est l’exécuteur de hautes oeuvres
De sa majesté le nom. Mais il oeuvre
Souvent une trahison de coulevre.

Et fait de son souverain son sujet,
Ou sa victime, aidé par son valet,
Le participe passé, grand suspect.

Comment agir voilà ce que l’adverbe,
Em sourdine ou bruyamment, dit au verbe.
En mal, il peut changer l’acte superbe.

Enfin trois personnageS eN second:
Conjonction, officier de liaison
De l’État-Major général du nom.

Préposition, l’agent diplomatique
Qui decide de façon emphatique
Si l’on sera pour ou contre en pratique.

Et le clown, cet inévitable fou:
Intejection: plein de bruit, de courroux,
Vide de pensée, pauvre bouche-trou.


AS DEZ PARTES DO DISCURSO

 

De toda a família a mais magra
Da sua espécie e mais visível
É o artigo, delgado como uma donzela.

Tem ares de prelado o substantivo
Do domínio da frase é rei tanto
Pelo egoísmo quanto pelo falso brilho.

O adjetivo, seu satélite mais humilde,
Qual sombra maldita
Ou como seu cão favorito o acompanha.

O pronome que nem um procônsul romano
De seu mestre substantivo ocupa a alta posição,
Cujo renome salvaguardar vai.

De altas obras de seu executor
De sua majestade, o substantivo é o verbo.
Pois, por vezes, age como uma serpente.

E de seu soberano o lugar assume
Ou dele faz vítima por seu criado auxiliado
O particípio passado, grande suspeito.

Como fica, assim, o advérbio
Que, em surdina, ou barulhentamente, ao verbo fala?
No mínimo, ele pode o ato soberbo mudar.

Por fim, três personagens auxiliares:
Conjunção, funcionário de ligação
Do Estado Maior geral do substantivo.

Preposição, o agente diplomático
Que, de modo enfático, decide
Se, na prática, seremos prós ou contras.

E o clown, este inevitável desvairado:
Interjeição: cheia de bulha, de furor,
Vazia de ideias, simples figuração.

                                                          (Trad. de Cunha e Silva Filho) 

Compartilhar em redes sociais

Comentários (0)

Deixe o seu comentário


Reload Image








Últimas matérias da coluna

17.01.2019 - GUERRAS INÚTEIS

06.01.2019 - Nathan Sousa: um poeta em ascensão

26.12.2018 - A AGENDA MÁGICA

16.12.2018 - CRIMES NA CATEDRAL: MIMETISMO IANQUE?

04.12.2018 - O AUTOR E AS GRALHAS

18.11.2018 - No Facebook: entre o comentário e o artigo

13.11.2018 - Comentário e reflexão sobre esquerdismo e direitismo no Brasil e no Mundo

10.11.2018 - Sobre a deplorável condição do professor do ensino fundamental e médio público

08.11.2018 - Pendotiba é uma Pasárgada

02.11.2018 - Sobre a condição de ser crítico no moldes de Agripino Grieco

05.10.2018 - A AMIZADE: BREVÍSSIMA REFLEXÃO

27.09.2018 - COTIDIANO BRASILEIRO ATUAL

25.09.2018 - BERNARDO GUIMARÃES E JOÃO GUIMARÃES ROSA: DOIS CASOS DE METANARRATIVA

13.09.2018 - Reflexão sobre o chamado ensino domiciliar

12.09.2018 - TRISTE CENA BRASILEIRA

Ver mais
Livraria online Dicionário de Escritores Exercícios de criação literária
Entretextos Acadêmico
Rádio Entretextos
Livros online Aúdios

Imagens da Cidade Verde: entrevista com o escritor Ribamar Garcia


Os anos da juventude, entrevista com Venceslau dos Santos


Listar todos
Últimas matérias

17.01.2019 - GUERRAS INÚTEIS

rEPUBLICADO

14.01.2019 - TIO GENARO E ANTÔNIO

TIO GENARO E ANTÔNIO

12.01.2019 - Trata-se de casos raros

Por que se diz “Trata-se de casos raros” mas ao mesmo tempo se pluraliza o verbo numa frase semelhante: “Tratam-se casos raros de câncer naquele hospital”?

10.01.2019 - O poeta João Carvalho na ágora do Ágora

Quando fui juiz em Capitão de Campos, já ouvia falar no João Carvalho, que havia sido médico nessa cidade, como um cidadão bem-humorado e cordato. Depois, o conheci pessoalmente e atesto essa opinião.

10.01.2019 - Pronome SE e indeterminação do sujeito

Vejamos os casos em que o verbo acompanhado do pronome se não configura voz passiva e, portanto, não se pluraliza

09.01.2019 - Algumas leituras de 2018 - III

Prosa contemporânea, livros sobre livros

08.01.2019 - Livre-se

Acredito que quase todos os Extraordinários tenham problemas de espaço em casa no que toca à arrumação dos livros

08.01.2019 - NOVO TEXTO DE "A PANTERA"

NOVO TEXTO DE "A PANTERA"

07.01.2019 - Algumas leituras de 2018 - II

Ficção científica, fantasia, autores paraibanos

06.01.2019 - Nathan Sousa: um poeta em ascensão

Não se pode negar

05.01.2019 - Algumas leituras de 2018 - I

Aqui vão algumas das minhas leituras de 2018

04.01.2019 - Quarta-feira de Cinzas, sermões

O Padre Antônio Vieira é um notável autor binacional, brasileiro e português, vejamos um dos seus livros.

02.01.2019 - AS VOLTAS QUE A VIDA PODE DAR

Mudar é difícil. Aceitar a necessidade da mudança é ainda mais complicado. É sempre menos perturbador permanecer na mesma rotina de todos os dias, sabendo exatamente como agir ou quais decisões tomar.

26.12.2018 - A AGENDA MÁGICA

Era uma agenda

25.12.2018 - Auto de Natal em Copacabana

Auto de Natal em Copacabana

ENTRETEXTOS - DÍLSON LAGES MONTEIRO
Baloon Center, Av. Pedro Almeida nº 60, Sala 21 (primeiro piso) - São Cristóvão - Teresina - Piauí - CEP: 64052-280 Fone (86) 3233 9444
e-mail: dilsonlages[@]uol.com.br