Dilson Lages Monteiro Terça-feira, 19 de junho de 2018
Ler, pensar e redigir
Gabriel Perissé
Tamanho da letra A +A

A gorjeta é anti-ética?

[Gabriel Perissé]

A etimologia não é disciplina da filosofia moral, mas pode lançar alguma luz sobre a questão.

A ideia da gorjeta é a de oferecer um "agrado" em forma de dinheiro para uma pessoa que prestou um serviço, e o fez de modo generoso. Quem a dá tem a intenção de manifestar gratidão e, em geral, fica com a expectativa de que numa próxima oportunidade o "agraciado" terá ainda maior disponibilidade para prestar aquele mesmo serviço.

A palavra se registrava em português no século XVIII na forma de "gurgeta", o que evidencia com mais clareza sua ligação com o latim gurges ("goela", "garganta") e seu parentesco, por exemplo, com "regurgitar" (ato de expelir algo pela garganta).

O sufixo -eta (que forma diminutivos) pode ter a ver com a quantidade daquela gratificação espontânea. A gorjeta é um valor pequeno que serviria apenas para "molhar" a garganta (ou a mão, que ficará mais ágil para fazer alguma coisa) de alguém (do garçom, do entregador de malas, do taxista, do manobrista, do engraxate etc.), "incentivando" um serviço "diferenciado", ou providenciando pequenos privilégios futuros.

Antes de se tornar uma quantia de dinheiro, a gorjeta era um copo d'água ou um gole de café ou de outra bebida, algo feito por generosidade, um gesto de humanidade. Por isso ainda usamos expressões como "cafezinho" ou "cervejinha" para indicar o suposto destino que aquele "dinheirinho" extra terá ou deveria ter. Em francês, gorjeta é pourboire (literalmente, "para beber"); em alemão, é Trinkgeld ("dinheiro ou troco para beber"); em espanhol, é propina (remetendo ao latim propinare, "dar de beber"). A palavra "propina" em nossa língua ganhou conotações negativas. Em italiano, gorjeta é mancia, em referência à manga da túnica que cobria a mão na hora de dar a "caixinha" discretamente, como se fosse uma ação meio vergonhosa.

O fato é que a cultura da gorjeta ganhou espaço e tradição em boa parte do mundo. Muitos já contam com essa "doação", que pode ser incorporada como algo normal (a taxa de serviço nos restaurantes), ajudando o profissional a reforçar o seu salário.

Compartilhar em redes sociais

Comentários (0)

Deixe o seu comentário


Reload Image








Últimas matérias da coluna

18.03.2016 - A gorjeta é anti-ética?

01.01.2016 - Autobiografia a caminho

14.12.2015 - Graciosa Beleza

02.01.2015 - O presente era o futuro

06.06.2014 - Nas teias do homem aranha

23.09.2013 - Desculpe qualquer coisas

05.09.2013 - Notícias de Cuba

10.03.2013 - Entre meteoritos, asteroides e cometas

11.09.2012 - Etimologia encrenqueira

26.07.2012 - Lutar com palavras

10.06.2012 - Lavoura dá trabalho

28.05.2012 - O capim e a capivara

06.05.2012 - A gramática do aborto

30.04.2012 - Se você quiser xingar alguém...

24.04.2012 - Qual é o pente que te penteia?

Ver mais
Livraria online Dicionário de Escritores Exercícios de criação literária
Entretextos Acadêmico
Rádio Entretextos
Livros online Aúdios

Imagens da Cidade Verde: entrevista com o escritor Ribamar Garcia


Os anos da juventude, entrevista com Venceslau dos Santos


Listar todos
Últimas matérias

17.06.2018 - Profº R. N. Monteiro de Santana

O acadêmico Reginaldo Miranda faz homenagem a um grande intelectual piauiense.

16.06.2018 - O CURSO DE LETRAS: SUA IMPORTÂNCIA, DESAFIOS E PERMANÊNCIA

Sinto-me muito honrado

15.06.2018 - Perseguição aos cristãos no mundo inteiro

Os fatos aqui mencionados são verídicos, mas a mídia pouco deles fala.

15.06.2018 - A LEMBRANÇA DE VALQUÍRIA

A LEMBRANÇA DE VALQUÍRIA

12.06.2018 - Histórias

- Não só meu avô, professor, minha avó conta que também trabalhava.

12.06.2018 - O AMOR

O AMOR

11.06.2018 - A que ponto chegamos

Analise cuidadosamente o caso antes de trocar precipitadamente o “ao ponto de” que seu computador assinala em verde por “a ponto de”, visto que Você pode estar com a razão!

10.06.2018 - O amor, o cinema, a revolução

Nem tudo que diz respeito aos anos 1960 pode ser carimbado com a fórmula “sexo, drogas e rock-and-roll”.

09.06.2018 - Marcos Antônio de Macedo

O acadêmico Reginaldo Miranda traça o perfil biográfico de um importante cientista, magistrado e político piauiense.

08.06.2018 - Alguns fragmentos, meus e de outros

Há muito tempo

07.06.2018 - "A Coisa" de Stephen King

Existem monstros sagrados que são mais monstros que sagrados...

06.06.2018 - Louro da Banca, patrimônio cultural parnaibano

O Louro é uma instituição da Praça da Graça, e deveria ser tombado como um patrimônio vivo do município.

05.06.2018 - POEMA DE EMILY DICKINSON

POESIA

05.06.2018 - Minha Rua

Quando eu morrer, quero ser nome de rua

02.06.2018 - O Shakespeare de Giovanni Emanuel no Teatro Amazonas, em 1889

Grande intérprete de Shakespeare, Giovanni Emanuel revolucionou a cena italiana.

ENTRETEXTOS - DÍLSON LAGES MONTEIRO
Baloon Center, Av. Pedro Almeida nº 60, Sala 21 (primeiro piso) - São Cristóvão - Teresina - Piauí - CEP: 64052-280 Fone (86) 3233 9444
e-mail: dilsonlages[@]uol.com.br