Dilson Lages Monteiro Segunda-feira, 24 de setembro de 2018
Ficções da borracha
Lucilene Gomes Lima
Tamanho da letra A +A

ROGEL SAMUEL - O amante das amazonas

Eu não sou. Sou de outra época. Sou do tempo de um capitalismo primitivo, arcaico, luxuoso, feito tricotado em ouro e pedras preciosas, de um outro modo, daquele tempo em que o Palácio era imagem em busca de sua natureza profunda. Ali se dispunha de uma sala de música onde se ouvia principalmente Beethoven, de um piano Pleyel, a vitrine onde Pierre Bataillon ostentava sua coleção de violinos (o Guarnerius, o Bergonzi, o Klotz, o Vuillaume), as gravuras representando Viotti, Baillot, David, Kreuzer, Vieuxtemps, Joachim; a máscara mortuária de Beethoven, laureado em bronze, de Stiasny. A Biblioteca, em que alguém uma noite leu em voz alta versos de Lamartine. E salas e salas se interrogando para quê, salões e galerias e cômodos se intercomunicando por portas sucessivas que se abriam em galerias e corredores restritos, que se fechavam em si mesmos, ao som do piano de Pierre Bataillon dialogando com o violino de Frei Lothar uma sonata Mozart como alguém que se concentra em si mesmo, de um poder surdo, ágil e temível que se expressava nas paredes de estuque pintado por irisações de um ouro esverdeado e escuro, na entrançadura de seus ritmos de galhadas e folhagens de uma vegetação alucinada e japonesa que subia por aquelas formas pelo teto multirefletido nos visotados espelhos de cristal e nas flores dos lustres de modo a evocar a lembrança de exótico prazer. Sim, sou eu um velho de um outro século e ali vivi, observando, aprendendo e comendo durante o longo daqueles anos todos no círculo e em torno daquela povoação de objetos e móveis antigos que descreviam monstros consumidores: como na cômoda veneziana a visão da atividade sexualizada da imagem; no armário de Boulle cenas de caça com javalis do consumo e cães mastigando sangrentas aves abatidas a tiros pelo Duc de Chartres e outros cavaleiros fidalgos na idiotia de vistosas calças vermelhas e botas pretas; no silêncio rigoroso do gabinete inglês; na dinâmica, na morfologia prostituta do divã de Delanois; na unidade e variante elíptica do canapê - e nos cipós, íris, cardos, insetos estilizados, poliformes, incorporando-se aos móveis e às linhas dos painéis franceses num delírio neo-rococó como não quis a natureza: estátuas sobre lambrequins, rocalhas e rosáceas ecléticas, urnas nas cimalhas dos balcões simbolizando a energia, a ontologia e o desejo do capitalismo de tudo consumir, de tudo gastar, de tudo produzir, de tudo poupar e de tudo faltar e apropriar-se, transbordando e abortando na loucura, na miséria e na morte - cariátides, capitéis, folhagens da selva - o pequenino Pierre Bataillon comeu e consumiu e fez em detritos toda a sua imensa fortuna na degustação de suas mobílias suntuosas e amontoadas e sem uso, no processo da esquizofrenia desejante e reprodutora, no fluxo de sucção de sua fina boca desumanizada para pôr fim ao exagerado dos seus lucros surpreendentes, no autofágico prazer do mínimo consumo diário de seu capital miraculoso, sangrento e luxuriante para transplantar ali a qualquer custo todo espírito do humanismo europeu que se deslocava em navios fretados, trazidos, no embaraço dos seus belos e artísticos objetos inúteis, de uma arte vã, fútil e suicida porque improdutiva, insaciável e escrota.

Compartilhar em redes sociais

Comentários (0)

Deixe o seu comentário


Reload Image








Últimas matérias da coluna

11.04.2018 - ROGEL SAMUEL - O amante das amazonas

31.12.2016 - SÁ FRANCISCA

01.12.2016 - A LUZ IRROMPE ONDE NENHUM SOL BRILHA

02.11.2016 - MEUS MORTOS HÃO DE VIR NO FIM DA TARDE

23.10.2016 - A ESTRANHA CIDADE DE MANAUS

06.10.2016 - ROMANCE DO CASARÃO (JORGE TUFIC)

29.09.2016 - FREI LOTHAR

25.09.2016 - O FURTO

10.09.2016 - O AMANTE DAS AMAZONAS

05.04.2016 - O referencial teórico

01.03.2016 - Os seringueiros

21.02.2016 - AS FASES

29.01.2016 - Origem e exploração da hévea

07.01.2016 - AS DESCRIÇÕES

11.12.2015 - Origem e exploração da hévea

Ver mais
Livraria online Dicionário de Escritores Exercícios de criação literária
Entretextos Acadêmico
Rádio Entretextos
Livros online Aúdios

Imagens da Cidade Verde: entrevista com o escritor Ribamar Garcia


Os anos da juventude, entrevista com Venceslau dos Santos


Listar todos
Últimas matérias

23.09.2018 - A ÍNDIA MAACU

A ÍNDIA MAACU

20.09.2018 - O maçom e barbeiro Chagas Vieira

Um Mestre da tesoura e da Sublime Arte Real.

19.09.2018 - praça da saudade

praça da saudade

13.09.2018 - Didi

Enquanto o Didi trabalhava, meu vizinho enxugava uma cerveja estupidamente gelada, a olhar o trabalho.

13.09.2018 - Reflexão sobre o chamado ensino domiciliar

Na área da Educação

12.09.2018 - Marina Silva dá entrevista ao jornal "O Globo"

Uma das três candidaturas equilibradas (junto com José Maria Eymael e Álvaro Dias) expõe suas ideias e posições.

12.09.2018 - TRISTE CENA BRASILEIRA

uMA ADVOGADA

04.09.2018 - CLANDESTINIDADE: poema de Jefferson Bessa

POESIA

04.09.2018 - Minha resposta a um comentário de uma escritora sobre a tragédia do Museu Histórico Nacional

SUA BREVE E INCISIVA

04.09.2018 - Mergulhando nas lembranças de Cavour

Li e reli, salteadamente, vários trechos e legendas. Me concentrei nas fotos de carros, pessoas, prédios, praças e paisagens.

01.09.2018 - Os entrevistadores carrancudos

A vergonhosa atitude de dois repórteres da Globo

31.08.2018 - CAMPANHAS ELEITORAIS ACADÊMICAS

Pertencendo a mais de uma dúzia de entidades culturais, nove delas academias, creio ter alguma experiência para discorrer sobre o assunto assinalado no título deste texto.

21.08.2018 - O PALÁCIO

O PALÁCIO

19.08.2018 - Covardia contra a mulher brasileira

Grade parte dos meus

19.08.2018 - Viagem ao marco extremo de nós mesmos

Os aventureiros europeus, como os franceses e alemães, à época, por não se acharem os “donos” da Colônia, penetraram naquele templo de pureza mítica, conhecido como Floresta Amazônica, com a intenção evidente de apropriação do local.

ENTRETEXTOS - DÍLSON LAGES MONTEIRO
Baloon Center, Av. Pedro Almeida nº 60, Sala 21 (primeiro piso) - São Cristóvão - Teresina - Piauí - CEP: 64052-280 Fone (86) 3233 9444
e-mail: dilsonlages[@]uol.com.br