Dilson Lages Monteiro Segunda-feira, 19 de fevereiro de 2018
Crônica de sempre - Rogel Samuel
Rogel Samuel (atualização diária)
Tamanho da letra A +A

há fotografias como punhais

 

 






há fotografias como punhais

Rogel Samuel


Para ela fotografias há que são punhais, poemas tamém, os poemas todos já foram escritos, reescritos, ela só faz este pedaço do oficio, o oficio das trevas, das argilas, dos pedaços de argila, impressos na chuvas, nos ventos, nas folhas noviças, o pai, a mãe ja partiram, e se foram numa voragem de passado remoto, a moça feia de varíola nunca amada que na taberna de Vladivostoque se ofereceu a Joseph Kessel, como pouca gente sabe, daquela guerra, deste verso, quase desconhecida guerra, mas ela lá esteve, e trouxe o verso, e por isso os outros versos todos já foram escritos, são chagas, são punhais crescendo bem como fogo, porque tudo é um problema insolúvel...

há fotografias como punhais. e poemas também.

todos os poemas que escreverei já foram escritos
dou-me apenas ao ofício das trevas
de os revelar em pedaços de argila

neles todos estão impressos a chuva e o vento
e as folhas noviças dos séculos e
meu pai e minha mãe que já partiram
esvoaçando num passado remoto

e também a rapariga feia e bela desfigurada pela varíola
que nunca fora amada porque não era bela
e que numa noite na taberna de Vladivostoque
se ofereceu derradeiramente a Joseph Kessel

talvez pouca gente saiba deste verso
que nunca terá sido dito deste modo
e foi acontecido durante a guerra sino-japonesa

quase ninguém esteve lá para o ver

mas eu estive. trouxe -o comigo.
é exactamente por esta razão que os meus poemas

já foram todos escritos.

são como chagas alastrando e crescendo em searas de fogo

estando entre a terra e as estrelas.

sei apesar de tudo porque li Juan Gelman
que cada lágrima é um problema insolúvel







MARIA AZENHA
A chuva nos espelhos

Compartilhar em redes sociais

Comentários (0)

Deixe o seu comentário


Reload Image








Últimas matérias da coluna

16.02.2018 - POEMA DE TUFIC

14.02.2018 - MORRE JORGE TUFIC

13.02.2018 - DE LOS HERMOSOS EL RETOÑO ANSIAMOS

07.02.2018 - A MORTE DO MUNDO

06.02.2018 - CONSTITUIÇÃO da República Federativa do Brasil

05.02.2018 - A VOZ DA CONDENAÇÃO

03.02.2018 - A MORTE NO ENVELOPE

02.02.2018 - QUE MAIS?

31.01.2018 - Pátria - OLAVO BILAC

28.01.2018 - FELIZ DE QUEM COM CÂNTICOS SE ESCONDE

26.01.2018 - Carlos Castelo Branco na Academia Brasileira

25.01.2018 - A palavra pesada

22.01.2018 - A fome é um não

18.01.2018 - Por que Borges nunca ganhou o Nobel?

16.01.2018 - SOMOS O QUE PENSAMOS

Ver mais
Livraria online Dicionário de Escritores Exercícios de criação literária
Entretextos Acadêmico
Rádio Entretextos
Livros online Aúdios

Imagens da Cidade Verde: entrevista com o escritor Ribamar Garcia


Os anos da juventude, entrevista com Venceslau dos Santos


Listar todos
Últimas matérias

16.02.2018 - POR UM RIO DE JANEIRO MAIS CARIOCA

Conseiderada internacionalente

16.02.2018 - POEMA DE TUFIC

Sou tão frágil, meu bem, que um som, de leve

15.02.2018 - O TALENTO ESCULTÓRICO DE BRAGA TEPI

Sem dúvida, pelo que pude perceber das peças constantes do álbum, é um dos maiores escultores do Piauí, e inegavelmente é um dos grandes artistas brasileiros.

14.02.2018 - MORRE JORGE TUFIC

Rostos que nunca vi, jacintos murchos

14.02.2018 - D. Fr. Francisco de Lima, Bispo de Pernambuco.

O acadêmico Reginaldo Miranda traça o perfil biográfico de um importante bispo do período colonial.

13.02.2018 - DE LOS HERMOSOS EL RETOÑO ANSIAMOS

DE LOS HERMOSOS EL RETOÑO ANSIAMOS

12.02.2018 - OS LIMITES DA LOUCURA

Algo puede ser real, haber sucedido, y al contarlo sonar a falso. Y una pura invención inverosímil puede parecer lo mas real del mundo (Mariana Mayoral).

11.02.2018 - O CONTO DE JOÃO ANTÔNIO: A MALANDRAGEM NA LINGUAGEM

Este capítulo pretende

11.02.2018 - Opressão odiosa às mulheres

É preciso chamar a atenção para essa nova forme de extremismo político que se traveste em religião; o fundamentalismo islâmico

09.02.2018 - O JUIZ RAIMUNDO CAMPOS

O Dr. Raimundo Campos foi juiz de Regeneração e Amarante por vários anos. Homem sem jaça, de reputação ilibada.

07.02.2018 - A PANTERA 6.

A PANTERA 6.

07.02.2018 - A MORTE DO MUNDO

Cammile Flammarion escritor de talento

06.02.2018 - CONSTITUIÇÃO da República Federativa do Brasil

CONSTITUIÇÃO da República Federativa do Brasil

05.02.2018 - A VOZ DA CONDENAÇÃO

Não, não posso entender o que aconteceu, naquele labirinto da História

04.02.2018 - A QUESTÃO DO TETO DA PREVIDÊNCIA

O presidente

ENTRETEXTOS - DÍLSON LAGES MONTEIRO
Baloon Center, Av. Pedro Almeida nº 60, Sala 21 (primeiro piso) - São Cristóvão - Teresina - Piauí - CEP: 64052-280 Fone (86) 3233 9444
e-mail: dilsonlages[@]uol.com.br