Dilson Lages Monteiro Quinta-feira, 17 de janeiro de 2019
Anexos da realidade
Miguel Carqueija
Tamanho da letra A +A

Psycho Pass 7: Akane caça a esquartejadora

Psycho Pass 7: Akane caça a esquartejadora

 PSYCHO PASS 7: AKANE CAÇA A ESQUARTEJADORA
Miguel Carqueija

Na sequência do extraordinário seriado japonês de animação “Psycho Pass” revelam-se mais coisas sobre o passado do ex-inspetor Kogami, agora simples justiceiro desde que o seu coeficiente criminal subiu perigosamente após o bárbaro assassinato de seu coloca Sasayama. O gênio do crime Makishima, que há anos dirige outros psicopatas dos bastidores, trabalha agora com a adolescente Oriyo Rikako, o monstro juvenil que está fazendo vítimas na Academia Ousou, colégio de garotas. Akane, Ginosa e a equipe estão fazendo o que podem... mas investigar leva tempo e a pista ainda não chegou à criminosa, que prossegue em sua ceifa. Como mulher sensível que é, Akane sofre engulhos cada vez que topa com cadáveres barbarizados. Mas não pensa em recuar. O monstro deve ser detido...

Resenha do episódio 7 (Simbolismo de blettila striata) do animê “Psycho Pass”, produzido por Koji Yamamoto e outros, e dirigido por Katsuyuki Motohiro – Production I.G., Japão, 2012-2013.

Na sequência do episódio 6, onde aparece a fria e suave Oriyo Rikako, o monstro juvenil, assistimos o justiceiro Kogami treinando rijo, preparando-se para os confrontos que virão. Sua idéia fixa é pegar o assassino de seu colega Sasayama. Akane, mais tranquila, deseja apenas fazer a justiça que estiver em suas mãos. Diversos nomes de criminosos vão surgindo: Toma Kouzaburo, suspeito de ter morto Sasayama, no crime não resolvido de três anos atrás; Choe-Gu Sung, cúmplice atual de Makishima e que ajuda no fornecimento de material para Oriyo, fazendo uso de passagens secretas na academia.
Cada vez mais percebemos que Makishima é um gênio do mal, capaz de desafiar um sistema ditatorial como o Psycho Pass, iludir a polícia, cometer seus crimes hediondos e ainda aliciar e manobrar outros criminosos igualmente perversos e frios, fornecendo-lhes os meios materiais para praticarem assassinatos brutais e gratuitos – matar por matar, para desafiar a ordem estabelecida.
E vamos entendendo também a motivação de Kogami Shiniya, o ex-inspetor e atual caçador, que foi rebaixado por ter o seu coeficiente criminal subido em função da revolta causada pelo assassinato de um colega (Sasayama), a impunidade do homicida e a vontade de fazer justiça com as próprias mãos. A determinação de Kogami irá aos poucos separá-lo da Inspetora Tsunemori Akane, que deseja seguir à risca a Lei. Duas pessoas que se respeitam mas que carregam em si fortes personalidades olharão a questão de maneira diversa, à proporção que se aproximam do confronto com o mega-vilão...


Rio de Janeiro, 18 de novembro de 2015

Compartilhar em redes sociais

Comentários (0)

Deixe o seu comentário


Reload Image








Últimas matérias da coluna

04.01.2019 - Quarta-feira de Cinzas, sermões

02.12.2018 - "Names", novela de Dalton Almeida

02.10.2018 - Relembrando 1989

01.10.2018 - Psycho Pass 10: batalha no túnel do metrô

12.09.2018 - Marina Silva dá entrevista ao jornal "O Globo"

01.09.2018 - Os entrevistadores carrancudos

01.08.2018 - Aborto: crime não pode deixar de ser crime

29.06.2018 - Uma Copa tatuada

15.06.2018 - Perseguição aos cristãos no mundo inteiro

07.06.2018 - "A Coisa" de Stephen King

18.05.2018 - Alguma coisa vem mudando no país

15.05.2018 - Psycho Pass 9: Akane se impõe

27.04.2018 - Godard e o conceito esquerdista de liberdade

17.04.2018 - As catástrofes de Asimov

18.03.2018 - "Sem olhos em Gaza", resenha

Ver mais
Livraria online Dicionário de Escritores Exercícios de criação literária
Entretextos Acadêmico
Rádio Entretextos
Livros online Aúdios

Imagens da Cidade Verde: entrevista com o escritor Ribamar Garcia


Os anos da juventude, entrevista com Venceslau dos Santos


Listar todos
Últimas matérias

17.01.2019 - GUERRAS INÚTEIS

rEPUBLICADO

14.01.2019 - TIO GENARO E ANTÔNIO

TIO GENARO E ANTÔNIO

12.01.2019 - Trata-se de casos raros

Por que se diz “Trata-se de casos raros” mas ao mesmo tempo se pluraliza o verbo numa frase semelhante: “Tratam-se casos raros de câncer naquele hospital”?

10.01.2019 - O poeta João Carvalho na ágora do Ágora

Quando fui juiz em Capitão de Campos, já ouvia falar no João Carvalho, que havia sido médico nessa cidade, como um cidadão bem-humorado e cordato. Depois, o conheci pessoalmente e atesto essa opinião.

10.01.2019 - Pronome SE e indeterminação do sujeito

Vejamos os casos em que o verbo acompanhado do pronome se não configura voz passiva e, portanto, não se pluraliza

09.01.2019 - Algumas leituras de 2018 - III

Prosa contemporânea, livros sobre livros

08.01.2019 - Livre-se

Acredito que quase todos os Extraordinários tenham problemas de espaço em casa no que toca à arrumação dos livros

08.01.2019 - NOVO TEXTO DE "A PANTERA"

NOVO TEXTO DE "A PANTERA"

07.01.2019 - Algumas leituras de 2018 - II

Ficção científica, fantasia, autores paraibanos

06.01.2019 - Nathan Sousa: um poeta em ascensão

Não se pode negar

05.01.2019 - Algumas leituras de 2018 - I

Aqui vão algumas das minhas leituras de 2018

04.01.2019 - Quarta-feira de Cinzas, sermões

O Padre Antônio Vieira é um notável autor binacional, brasileiro e português, vejamos um dos seus livros.

02.01.2019 - AS VOLTAS QUE A VIDA PODE DAR

Mudar é difícil. Aceitar a necessidade da mudança é ainda mais complicado. É sempre menos perturbador permanecer na mesma rotina de todos os dias, sabendo exatamente como agir ou quais decisões tomar.

26.12.2018 - A AGENDA MÁGICA

Era uma agenda

25.12.2018 - Auto de Natal em Copacabana

Auto de Natal em Copacabana

ENTRETEXTOS - DÍLSON LAGES MONTEIRO
Baloon Center, Av. Pedro Almeida nº 60, Sala 21 (primeiro piso) - São Cristóvão - Teresina - Piauí - CEP: 64052-280 Fone (86) 3233 9444
e-mail: dilsonlages[@]uol.com.br